domingo, 28 de junho de 2015

Instalação do Plex Media Server no FreeNAS



Após a odisseia para se decidir, aprender, escolher e montar um servidor para casa, chegou a hora de instalar o gerenciador das mídias.



A opção pelo Plex Media Server (https://plex.tv/) foram em função de:

  • Compatibilidade com o Chromecast, que eu havia recém adquirido
  • Um dos mais bem recomendados servidores para filmes e séries, além de todo seu conteúdo multimídia
    • Descoberta esta que fiz enquanto pesquisava entre os provedores de stream para o Chromecast que dessem suporte à legendas
    • Disponibilidade para o FreeNAS em forma de plugin
    • Multiplataformas - Possibilidade de comandar a exibição das mídias através do celular e tablet, além do Playstation 3 e através da própria TV, com a instalação de um app diretamente nela

    • Integração com vídeos online
      • Tem-se a opção de adicionar vídeos do YouTube e outros servidores online de vídeos ao "Assistir depois" dentro do próprio Plex. Assim, diretamente da interface do Plex, assistir os vídeos na TV sem ter que acessar um app específico para cada fonte (YouTube por exemplo)


    • Servidor DLNA - este nem foi exatamente um motivo pela escolha, mas fica aqui indicado que ele também tem essa função (nunca usada, já que o gerenciamento pelo app do celular é fantástico)
    As demais qualidades podem ser vistas no site do Plex (https://plex.tv/) ou em tutoriais no YouTube.

    Neste post, quero ser direto com relação à instalação no FreeNAS e primeiras configurações do Plex.

    No WebGUI (interface web) do FreeNAS, vá até Plugins e selecione o Plex Media Server:

    Clique na aba Plugin e selecione o PlexMediaServer na lista abaixo

    Clique no botão Instalar que irá aparecer quando selecionar o plugin

    Confirme a instalação

    Aguarde o download e instalação do plugin

    Este passo pode demorar um pouco se este for o primeiro plugin a ser instalado em seu FreeNAS, já que há a criação de template nesta primeira vez.

    Os plugins (programas que rodam dentro de outros sistemas) são instalados em uma área do FreeNAS denominada Jails.

    Jails são como diretórios criados na estrutura de armazenamento (HDs) onde os plugins são instalados.

    Plex aparece como um plugin instalado e dentro de Jails


    E é nos Jails que, além dos arquivos de instalação do plugin, estão também os arquivos de configuração e uso de cada plugin.

    Note que não há duplicação dos dados dentro dos Jails, como cópia de filmes, por exemplo. Nestas pastas são armazenados os metadados e arquivos necessários para que o programa rode.

    Neste ponto, o FreeNAS é muito claro onde as coisas estão. Não há uso de espaço em HD que não esteja muito clara do que está utilizando e do que está sendo utilizado.

    Agora, precisamos identificar ao plugin, qual será a pasta de origem das informações. Neste nosso caso com o Plex, indicar a ele onde estão os arquivos de mídia (filmes, séries, fotos etc).

    Para isto, no menu lateral no item Jail, clique no sinal de '+' ao lado de plexmediaserver_1. Uma sublista irá abrir.

    Clique em Adicionar Armazenamento

    Na imagem acima, os meus armazenamentos já estava criados. Não terá estes caminhos (com a chave ao lado) quando da definição do armazenamento pela primeira vez.

    Origem: Pasta contendo as mídias.
    Destino: Pasta dentro do Jail do Plex que será usada de "ponte" para o programa.

    Aqui uma informação importante. O plugin do Plex bem como todos os plugins (pelo menos todos os que eu instalei até agora), não acessam as pastas dos seus pools de armazenamento diretamente.

    Os programas apenas acessam as pastas que eles próprios criam dentro do Jail durante a instalação. Como estas listadas na guia "Destino:"  (bin, boot, dev, etc, lib, libexec, media, mnt, proc....).

    Quando adicionamos um armazenamento, atrelamos/vinculamos uma pasta de nosso armazenamento de mídias a uma pasta do plugin dentro do Jail. Assim, quando acessarmos esta pasta do jail a partir do Plex, ela irá mostrar todo o conteúdo da pasta origem.

    Lembrando que o que estamos vendo nela é apenas uma imagem (ou atalhos, se preferir) das pastas originais de seu armazenamento.

    Veremos mais adiante como isso funciona.

    A pasta de Destino a ser utilizada pelo Plex é a '/media'. Estou em fase de testes para utilizar a pasta '/mnt' para acessar outro pool de armazenamento, onde eu guardo as fotos particulares e minhas músicas. Ainda não sei se utilizar outra pasta que não a '/media' trará algum dano ao plugin.


    Escolhidos Origem e Destino, selecionar 'Create directory' e 'Montado?'. Este 'Montado' significa que este armazenamento que está atribuindo ao plugin estará ativo.


    Com estes passos concluídos, chega a parte de ativar o plugin na guia Plugin e aba Instalados.

    Clicar sobre a imagem 'OFF' irá alternar para 'ON' o status do serviço


    Agora, vamos acessar o plugin, ou seja, sua interface web.

    Na guia lateral, clique no sinal de '+' ao lado de Plugin (caso esteja recolhido) e clique sobre o plugin do PlexMediaServer.

    Irá aparecer uma janela com uma frase onde a palavra 'here' é um link para acessar o serviço.

    Para o primeiro acesso, selecionar ao final da outra frase 'Disables security. May be needed for initial access.'

    Clicar na caixa de seleção 'Disables security' (primeiro acesso) e depois em 'here' logo acima.
    Vão observar que o Plex, como os outros plugins do FreeNAS, irão funcionar como dispositivos independentes atrelados à rede de seu roteador, com um IP definido para ele e, portanto, com um MAC address. Isto será importante para se criar um IP fixo e assim sempre acessar o serviço a partir de um mesmo endereço, sem necessidade de sempre ter que entrar no webGUI do FreeNAS.


    Aqui a má notícia para os amantes dos programas free, o Plex para se aproveitar toda sua funcionalidade deve ser pago. Pode-se instalar e utilizar a versão gratuita, mas não sei dizer o que está disponível e o que está restringido.

    Mas nem tudo está perdido, o valor não é para desanimar. Custa US$ 4.99/mês, US$ 39.99/ano ou US$ 149.99 por toda a vida. Eu assinei este pacote anual para experimentar a plataforma primeiro e, devo admitir, está valendo mais que a pena.

    As configurações iniciais são auto explicativas, mas eu deixei conforme nas imagens acima e abaixo.



     Com as configurações alteradas de acordo com cada gosto, clique no ícone de Home no canto superior esquerdo.

    Agora a parte que interessa, adicionar as bibliotecas de mídia.

    Clique no botão adicionar biblioteca


    Selecione o tipo de mídia que a biblioteca irá conter
    Defina um nome para sua biblioteca
    Defina a língua para sua biblioteca
    Quando selecionamos 'Movies' no tipo da biblioteca, o Plex irá pesquisar os dados para as mídias nos bancos de dados de filmes.

    Num primeiro momento parece óbvio que teremos apenas uma biblioteca de filmes, e que portanto o nome da biblioteca será Filmes ou Movies. Mas em caso de bibliotecas muito grandes, você pode querer separar um pouco as coisas.

    No meu caso, eu tenho biblioteca de Filmes, Desenhos, Infantil e Animações. Facilita bastante a procura dos filmes, apesar do Plex ter bons filtros de pesquisa. Isto além de não deixar tudo em apenas uma pasta do servidor, gerando uma verdadeira bagunça em um mar de pastas das mídias.


    Selecionar a pasta das mídias

    Na lista à esquerda, clicar no símbolo de servidor com uma '/' à frente.
    Lembra do '/media'? Neste ponto é que irão aparecer todas as pastas 'Destino' que vinculamos com a pasta 'Origem' quando adicionamos o armazenamento ao 'plexmediaserver_1'.

    Quando clicar em 'media' à direita do quadro, irão aparecer todas as suas pastas de 'Origem'. Lembrando que estes são apenas atalhos às pastas originais.

    Selecione a pasta onde estão as mídias de sua biblioteca. Neste caso será 'Filmes'.


    O último passo, é a guia avançado, onde temos algumas opções como permitir trailers de cinema antes da exibição do filme. Logicamente que se a internet for fraca, só irá dar raiva antes do filme.


    Antes de finalizar, vou mostrar como deixar seu IP fixo para o Plex através da interface de seu roteador. Meu modelo é um TP Link mas o processo é o mesmo em todos.

    Acesse seu roteador e vá até a aba onde mostra os aparelhos conectados. Obviamente que este passo deve ser feito com o Plex ativo.

    Encontre o PlexMediaServer na lista e copie o MAC Address

    Na lista de endereços reservados, defina um IP ou use o que foi atribuído do Plex na sua ativação para o MAC copiado anteriormente.

    Com o endereço reservado, podemos adicionar o Plex à barra de favoritos e sempre acessá-lo diretamente dali


    Acredito que com os passos acima, todos serão capazes de colocar seu servidor de mídias Plex em funcionamento sem muitos percalços.

    Eu ainda estou aprendendo, mas já consigo usufruir em muito das funcionalidades, benefícios e facilidades que ele me trouxe. Além de ter dado um alto nível para o gerenciamento de meus filmes e séries que, antes dele, era feito apenas organizando pastas no Windows.

    A melhor frase é realmente o slogan do Plex: Your media has never looked this good!

    Bom divertimento!!




    5 comentários:

    1. Que programa você usa no celular para mandar para o Chromecast? Os que usei ou não mostravam as legendas ou tinham gargalos.

      []s Daniel
      www.neoage.com.br

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O Plex reconhece as legendas .srt desde que estejam com o mesmo nome que o arquivo do filme. Eu uso o Plex no Android mesmo. Ele mostra o símbolo do Chromecast em cima, caso o celular esteja na mesma rede que o Chromecast

        Excluir
    2. amigo boa tarde instalei o plex como no tutorial acima porem nao consigo ativar o serviço la em plugins tento colocar no on mais ele nao vai

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Já aconteceu dessas comigo mas quando havia algum erro na instalação do plug-in. Tentou reinstalar?
        Já especificou um storage pra ele?

        Excluir
      2. Já aconteceu dessas comigo mas quando havia algum erro na instalação do plug-in. Tentou reinstalar?
        Já especificou um storage pra ele?

        Excluir

    "Be cool" quando for escrever seu comentário. Seja construtivo!